Com a apresentação e lançamento oficial cancelados na MWC 2020, a Huawei lançou através de eventos privados o modelo de introdução à nova gama P40, na forma do Huawei P40 Lite. O equipamento apresenta algumas novidades, no que toca ao seu design não sendo contudo um smartphone disruptivo.

Já é uma tradição da marca chinesa apresentar o seu modelo Lite antes da apresentação oficial da restante linha P e neste caso não foi excepção. Contudo, o cancelamento do evento MWC mudou a maneira como ficamos a conhecer as novidades da Huawei.

Lançamento da linha P40 agendado para 26 de Março

Com as principais novidades da marca agendadas para o dia 26 de Março e apesar do P40 Lite ser apenas uma amostra do que a marca irá trazer a seguir, não é por isso que deixa de ser um bom smartphone, muito pelo contrário.

Recorda aqui o P30 e P30 Pro de 2019.

As principais novidade deste smartphone foi a opção por um novo estilo de colocação da câmera de selfie, que passa do centro com o estilo de U, em forma de gota, passar agora para a versão de buraco no ecrã, neste caso localizado na parte superior esquerda do equipamento.

No que toca à parte traseira do smartphone, o alterado modulo de agora quatro câmeras adopta o estilo do Mate 20 Pro, em forma de quadrado, com a diferença de não ser central ao equipamento, mas sim estando posicionado no canto superior esquerdo, com o flash logo a baixo em forma circular.

A impressão digital passa também da parte traseira para a lateral direita do smartphone, funcionando ao mesmo tempo que botão de on/off do equipamento. Ainda nesse mesmo lado e logo acima está posicionado o selector de volume.

As características principais:

  • Ecrã de 6,4″ FullHD LCD
  • Android 10 com EMUI 10
  • Processador Kirin 810 (7nm)
  • 128GB de armazenamento expansível com cartão proprietário
  • 6GB de RAM
  • Câmera principal de 48MP com abertura f1.8
  • Câmera ultra wide de 8MP com abertura f2.4
  • Câmera macro 2MP com abertura f2.4
  • Sensor de profundidade de 2MP com abertura f2.4
  • Câmera selfie de 16MP
  • Jack de 3,5mm
  • Bateria de 4200mAh com carregado rápido de 40W

A versão limitada do Android

Desde o ano passado que o mercado tem assistido a um braço de ferro entre a Huawei e o governo Norte Americano, em que segundo alegações americanas a marca chinesa poderá facilitar acesso indevido aos seus equipamentos ou que poderá mesmo monitorizar mais detalhadamente o uso dos seus dispositivos.

Apesar de nada ter sido provado até ao momento, as consequências são reais para a Huawei que se restrita de poder fazer negócios com empresas Norte Americanas, incluindo a Google.

Com isto, a marca chinesa pode continuar a usar o Android por ser um recurso de código aberto, mas não pode fazer uso de aplicações que temos como garantidas nos restantes Android, como é o caso da Google Play Store, para que possamos descarregar as nossas aplicações favoritas, ou mesmo o YouTube ou o Gmail.

Em vez disso, os novos Huawei trazem versões semelhantes, desenvolvidas pela própria marcar, mas de momento a oferta de aplicações é ainda muito limitada, estando em falta por exemplo o Facebook ou o Instagram.

Close Menu